Entre Atos

Tuas pernas me aprisionam a cintura
Não sei precisar o momento em que
a dança de gestos começou...
Pouco me importa.
Enfeitiçada pelo brilho que se faz em teus olhos,   
passeio minhas mãos pelas tuas coxas,
trilho conhecidos caminhos...   
Brinco de abrir clareiras entre teus pêlos     
com minhas unhas.       
Espreito um leve tremor em teu sorriso...      
A noite é de calor perturbador.      
Entra pela janela um vento quente que me bafeja a nuca,       
empurra minha boca de encontro à tua.      
Nascem flores em nossas línguas.      
Dos corpos, agora unidos,       
Alça-se um lancinante perfume...      
Sentimentos em tumulto.      
Frases incoerentes...      
Demônios e abstrações      
rondam nossos corpos,   
embriagam-se com nossos desvarios.      
Roleta russa de desejos navegam pelos ares      
e em silêncio ardem na noite...

©Helena Jorge. Todos os direitos reservados

Canção: BoaSorte, Vanessa da Mata e Ben Harper