Elisa Lucinda

"A gente tem que morrer tantas vezes durante a vida que eu já to ficando craque em ressurreição"
(Elisa Lucinda)

ACORDADOS NO SONHO

Aí está, meu amor,
lua, passarinho,horta.
É sonho, ma já se toca.
Quando chove,
não é ilusão, o que floresce.
Deitada no nosso quintal
a natureza se oferece,
brinda elegante o nosso hino.
Eu, mulher, vivendo a vida nos seus braços, menina,
você, homem , vivendo a vida nos meus braços, menino.
Aí está meu amor, o nosso amor
no endereço do seu destino.
(Elisa Lucinda)

 

A Esse Papo Indo-lente

Quando me perguntam depois de
"Ó que lindos olhos"...
Esses olhos são seus?"
Me sinto como se perguntassem
se o sol é rei mesmo
ou uma espécie de lâmpada de mil
Me sinto constrangida como se tivesse
sido possível a alguém alguma vez
confundir lata de goiabada com fruta de pé.
me sinto velha virada há milênios
Aniversariada por várias civilizações e nada esqueci.
Me sinto madura madeira escaldada
pra lá destas idades do agora.
Sou dos longínquos tempos de goiabeiras
mangueiras, formigas cabeçudas
tanajuras de umidade, baratas cascudas
e canaviais nos quintais
Sou ainda mais
na magia do que havia nesses anais,
sou do tempo em que era bom
nascer com olhos de esmeralda
e a artista a ser cumprimentada
era a mãe-natureza
pela proeza de olhos ser olhos
e lente ser lente.
Sou do tempo em que eu era
toda realeza
e com certeza não se compravam olhos
em shoppings, meus deus.
Sou do tempo em que meus olhos
Só podiam ser meus.
(Elisa Lucinda)

 

 

Clique na imagem acima e assista a uma entrevista com Elisa Lucinda

 

 Clique na imagem acima e veja um ótimo site sobre Elisa Lucinda

 


Clique na imagem acima e sabia quem é Elisa Lucinda...

 

Clique nos links a seguir para ouvir A POETISA DECLAMANDO SEUS POEMAS:

VIVER DE POESIA


POEMA SINCERO

PAREM DE FALAR MAL DA ROTINA

 

by   Karla Julia