TONHO FRANÇA

Epílogo dos ventos...


   Tela: “Contre le vent” Jean - Julien Lemordant

O vento hoje não veio a noroeste,
O sol partindo num silêncio-avermelhado grave
Atreve-se as cores dos meus roseirais

as nuvens tensas, densas,  faces de temporais
(a noite chega sem pressa e com aroma de definição-sentença)
o monjolo parece bater à pressa dos trovões
folhas secas bailam no ar em pequenos rodamoinhos

Alguns pássaros ainda cantam num vôo atrasado

Levo às mãos intuitivamente o meu escapulário
Lembro um salmo ou algo que o valha

Talvez seja tarde para dar ouvido a profecias
Talvez não seja à noite descanso do dia
Só uma mudança nas cores, na paleta do Artista
E não haja nada de tão diferente no vento a noroeste

Mas os pássaros pressentem e cantam o vôo atrasado

Tento entender o desenho do céu
Tento ascender à porta do céu

É tarde para qualquer tipo de remissão ou penitência...

Na varanda, preparo meu tabaco, cheiro de cumarina e mel
É tarde para outras tentativas
Não existe a porta do céu...

©Tonho França. Todos os direitos reservados.

Canção:”Stormy Weather” Billie Holliday