Alexandre Cthulhu

 

 

Sou português
Nasci em 21/02/1969
Sou peixes de signo

Comecei a escrever aos 16 anos. Escrevia sobre o que me rodeava:
Droga, crimes, loucura e lutas entre gangs.
Mais tarde isolei-me do mundo e a minha poesia passou a descrever o meu isolamento.

Sou um ser dócil e humano, mas não aceito descriminação racial ou de qualquer outro tipo, estou sempre do lado dos fracos e oprimidos e nunca fico à espera que alguém dê o primeiro passa contra a repressão ou autoritarismo, seja ele de índole for.

 

Alexandre Cthulhu 

 

 ANJO PERDIDO

 

 

 

Procuro por um anjo
Que perdi na escuridão
No asfalto de uma estrada
Poeirenta e difícil de navegar
A luz que ele me dava
Era com ela que eu conseguia
Chegar onde não acreditava
Ou onde eu sempre queria
Agora que a lua é prisioneira das guardiãs
Das guardiãs das águas frias
E o vento sopra gelado
Tão gelado contra mim,
Procuro por um anjo que perdi por aí
Pelas margens dos rios
Pelas picadas do mato frio
Há um espírito que se aproxima na noite
E me faz senti-lo tão perto de mim
É quando eu vejo voar
A formatura dos patos bravos
Que me fazem acreditar
Que a incerteza é dos escravos
Da pura lua prisioneira
Das guardiãs
Das guardiãs das águas frias
E o vento sopra gelado
Tão gelado contra mim
Procuro por um anjo que perdi por aí
 
©Alexandre Cthulhu . Todos os direitos reservados.
 
Visitem seu blog, fantástico!!
Culto dos Poetas


 
Karla Julia
 

<
Canção: "My Immotal", Evanescence