Noites com Sol

- I -

Era uma vez, num reino muito distante,que só existia para aqueles que gostassem de verdadeira poesia, um Poeta Encantado. Ele vagava pela noite, pois é sina de todos os poetas, vagarem pela noite, ainda mais sendo ele, um ser encantado. Noite essa, de um mês representado por um número também mágico, cuja lua insistia em não brilhar, o sol apareceu e brilhou em seu lugar. E o encanto aconteceu...
Speranza, amante de versos e flores, também sentiu algo estranho nessa noite.Saiu a procurar ,ver o que acontecia, mas hoje em dia, sair é sinônimo de entrar, ou seja, não podemos mais sair de casa altas horas da noite. Sendo assim, ela entrou no espaço virtual, que também é sideral , e entre estrelas e bites, deparou-se com o tal reino encantado. E encontrou o Poeta, que maravilhado, olhava para o céu, assistindo a essa noite ensolarada.
Pediu licença, entre tímida e maravilhada, pois nunca esperava encontrar um Poeta Encantado, tampouco uma noite ensolarada.
Eles começaram a conversar ,ela um pouco arredia, pois o Poeta não se submetia à linguagem dos homens.Tinha um idioma próprio, mágico, um misto de trovador e das serpentes, o encantador. Porém pouco a pouco, ele entendeu que ela era uma iniciante no mundo dos Encantamentos e soube deixá-la à vontade.E conversaram, conversaram, conversaram, noite adentro...
E o sol, nessa noite, brilhou tão forte, que mais parecia dia. Até o girassol voltou-se mais cedo em sua direção, e além do mais, não queria perder uma palavra sequer dessa conversa entre Speranza e o Poeta Encantado.
Foi tudo tão mágico que desse primeiro encontro nasceu uma linda poesia. E o Poeta esperou pacientemente que a noitinha chegasse e rezou para que a lua não brilhasse, dessa forma, mais uma noite com sol aconteceria.



Clique na imagem para assistir ao clipe


Noites com Sol
Karla Julia