DIÓGENES PEREIRA DE ARAÚJO

ESCANDIR? DE QUE SE TRATA?

Escandir é decompor um verso em seus elementos métricos e/ou destacar bem na pronúncia as sílabas de um verso, ou mesmo de uma palavra.

Escandir um verso é levar a poesia para os dedos e/ou para a voz e levar os dedos e/ou a voz à poesia; é passar de uma leitura mental para uma leitura também corporal, uma prática de leitura enriquecida, pelo envolvimento simultâneo da participação corporal e, por isto mesmo, com compreensão e sensibilidade mais abrangente, adentrando-se no âmbito espiritual. Na prática do escandir teremos a intenção e a consciência de fazer a leitura espiritual, mental e corporal do verso.

Quem ler um de meus sonetos em voz alta perceberá que as sílabas 6ª e 10ª são sílabas tônicas, na quase totalidade dos versos. Esta leitura em voz alta, com a simultânea percepção das sílabas tônicas, é uma das formas do escandir.

Para escandir com o envolvimento das mãos, através da marcha, movimento dos dedos, começaremos como mindinho, anular, do meio, indicador e polegar e prosseguiremos com os dedos da outra mão. Pode-se recomeçar com a mesma mão que começou, usando-a, pois, duas vezes para perfazer as 10 sílabas; pode-se, ainda, praticar o escandir usando as duas mãos, simultaneamente.

O andar se define como sendo o movimentar-se, dando passos.

Há movimentação também no escandir: existe o movimentar dos dedos e/ou o movimentar das cordas vocais para a leitura em voz alta.

O andar, movimentar-se dando passos, nos possibilita mudar de um lugar para outro, o movimentar-se, no escandir, nos permite um envolvimento maior de nosso ser, um aprofundar na sensibilidade de um poema e no próprio poema, com participação integral de nosso ser.

Todos andam, todavia, pouquíssimos praticam o escandir.

Há poucas décadas as pessoas se convenceram de que era de toda conveniência movimentar-se mais, andar mais, correr, praticar ginástica, dança, balé, artes marciais, etc.

O movimentar-se mais resulta em vários benefícios para o ser humano.

Se, por exemplo, uma pessoa estiver estressada, a prática de mais atividade física trará benefícios; o estressado não confronta seu mal, mas a prática de mais movimento supre ou reforça as energias para se curar.

A leitura de certos a poemas poderá nos revelar mazelas de caráter: inveja, apatia, ressentimento, indiferença, etc. Não se deve confrontar quaisquer deficiências que surjam, mas prosseguir na prática do escandir, assim como não se confronta o estresse, mas se pratica mais atividade física para se curar. A prática do escandir é, intencionalmente, um contato mais vivo com nosso ser integral: espiritual, mental e físico. Nosso ser integral haverá de superar várias deficiências, difíceis de superar através de um elogiável, mas ineficaz ato de decisão.

Diógenes Pereira de Araújo