Ipanema não é minha


foto:de Roberto Matheus, A Solidão do Banco Vazio


Da primeira vez que o vi
chorei mais do que a chuva das monções
deu um nó na garganta... e até a noite virou dia .

Emoção mais úmida que o próprio calçadão
onde sempre ando, pensando em fazer um novo poema,
e em como é difícil viver sem você em plena Ipanema.

Ainda choro, agora de saudades
Choro o choro dos loucos e dos sem tino
Choro porque dei de escrever esse desatino.

Choro porque é noite e a lua está tão linda
Choro porque amo viver e sei que um dia vou desaparecer.

Choro porque nunca mais poderei ver
aquele par de olhos azuis lindos de morrer.

Choro porque ela está crescendo
e logo logo não será mais minha menininha.

Choro porque meu ouvido anda dodói
e nunca mais vou ouvir a sua voz.

Karla Julia

Canção:"Corcovado" de Antônio Carlos Jobim

 
 

Jenario de Fátima

Tonho França

Valter Montani

Oswaldo Antonio Begiato

Míriam Warttusch

Armando Licurgo

Maria Lucilia Cardoso

Diógenes Pereira de Araújo

Helena Jorge

Fátima Queiroz e sua Arte Digital

Meus Artesanatos, by Karla Julia

 



 
   
 

Campo de Orquideas by Karla
Valter Poeta
Liberdade perfeita
Oswaldo Begiato
Varal da Artes
Mírian Warttusch
Clara Luz do Meu Pensar
Eternal - Fractals
Universo na Poesia
Nivaldo Tavares
Mesa de Cantos
Mil Almas Inquietas
Poeta Cards
Retalhos de Poesia
Luz de Aldebarã
Filha do Sol
Cesar Andrade
Poética Digital