Noites com Sol

- II -

 

E mergulharam de cabeça
Nesse campo do amor profundo
E de vertigem em vertigem
A cada noite que juntos passavam
Em puro êxtase, imersos ficavam
Palavras não lhes faltavam
apenas sintonizavam-se...e voilà!
O sol aparecia a qualquer hora
Da noite ou do dia.

E quando o sentimento era grande demais
Mergulhavam num silêncio consentido
Mesmo que os ventos uivassem naqueles campos
não conseguiam derrubar suas flores
Tampouco seu desejo


A janela insistia em ficar aberta
A luz do candeeiro brilhava,
e ela podia vislumbrar seu quarto
Desse modo, a noite nunca lhes era fatal

Mergulharam de cabeça muitas vezes
mas saíram ilesos de coração
Se as flores feneceram
O sentimento parece que não.

Karla Julia

 

Canção:"Fico assim sem você", Adriana Calcanhoto

 
 

Jenario de Fátima

Tonho França

Valter Montani

Oswaldo Antonio Begiato

Míriam Warttusch

Armando Licurgo

Maria Lucilia Cardoso

Diógenes Pereira de Araújo

Helena Jorge

Fátima Queiroz e sua Arte Digital

Meus Artesanatos, by Karla Julia

 



 
   
 

Campo de Orquideas by Karla
Valter Poeta
Liberdade perfeita
Oswaldo Begiato
Varal da Artes
Mírian Warttusch
Clara Luz do Meu Pensar
Eternal - Fractals
Universo na Poesia
Nivaldo Tavares
Mesa de Cantos
Mil Almas Inquietas
Poeta Cards
Retalhos de Poesia
Luz de Aldebarã
Filha do Sol
Cesar Andrade
Poética Digital