Cantiga da esperança e dos elos invisíveis




Quando nada mais havia sentido
e o dia havia anoitecido
quando o sol escureceu
você foi meu presente trazido por Deus

Quando minha fé nos homens havia desaparecido
e a bondade cedera seu lugar a todo tipo de maldade
você, ao meu lado, mostrou-me que ainda há

Integridade

Desejo-o a toda a hora e a todo instante
Com você, encontro o ponto exato entre o tempo e o espaço
onde suspensa, vejo-o lançar sua rede, tornando-me sua presa
de livre e espontânea vontade

Quando nada mais fazia sentido, você meu querido
deitou-se comigo vertendo seu sêmen, que é a sua herança
dando-me uma nova esperança, que perpetua nossa aliança

Ainda que se desfaçam laços e nós
gravei seu nome em mim quando nada mais fazia sentido
e mesmo se o apagasse não se desfaria...

Porque o recriei ao criar sua filha.

Karla Julia

Canção: "Last Tango in Paris", Gotan Project


 
 

Jenario de Fátima

Tonho França

Valter Montani

Oswaldo Antonio Begiato

Míriam Warttusch

Armando Licurgo

Maria Lucilia Cardoso

Diógenes Pereira de Araújo

Helena Jorge

Fátima Queiroz e sua Arte Digital

Meus Artesanatos, by Karla Julia

 



 
   
 

Campo de Orquideas by Karla
Valter Poeta
Liberdade perfeita
Oswaldo Begiato
Varal da Artes
Mírian Warttusch
Clara Luz do Meu Pensar
Eternal - Fractals
Universo na Poesia
Nivaldo Tavares
Mesa de Cantos
Mil Almas Inquietas
Poeta Cards
Retalhos de Poesia
Luz de Aldebarã
Filha do Sol
Cesar Andrade
Poética Digital