Temp(l)o de Poesia





Esse templo que é somente teu
e onde faço minhas oferendas
ao fim de cada dia, nunca cerra suas portas.


Então por que tornaste minhas noites
tão insones, sem o paliativo dos sonhos?

Nossos campos que juntos semeamos
ainda florescem a cada primavera
É lá que sinto o aroma das flores
que insistem em vingar.

Então por que me deixaste perplexa,
vendo apenas uma sombra fugidia em teu lugar?

Não fui tua pátria, teu estardante e teu hino?
E não era eu quem salvava tua alma à noite, quando me pedias?
Juntos, não soletramos a palavra AMOR e SINTONIA?

Então por que me ensinaste a escrever poesia?

Karla Julia

 

Canção:"One of These Mornings ", Moby e Patt Labelle

 
 

Jenario de Fátima

Tonho França

Valter Montani

Oswaldo Antonio Begiato

Míriam Warttusch

Armando Licurgo

Maria Lucilia Cardoso

Diógenes Pereira de Araújo

Helena Jorge

Fátima Queiroz e sua Arte Digital

Meus Artesanatos, by Karla Julia

 



 
   
 

Campo de Orquideas by Karla
Valter Poeta
Liberdade perfeita
Oswaldo Begiato
Varal da Artes
Mírian Warttusch
Clara Luz do Meu Pensar
Eternal - Fractals
Universo na Poesia
Nivaldo Tavares
Mesa de Cantos
Mil Almas Inquietas
Poeta Cards
Retalhos de Poesia
Luz de Aldebarã
Filha do Sol
Cesar Andrade
Poética Digital