Olhar Descalço

Risco com batom, essa poesia
Espero que entendas minha caligrafia
pedindo que não te esqueças de minha humana condição
pois não sei jogar com as palavras não
Calembours, jeux de mots, frases de duplo sentido...
Se tudo o que escrevo, não passa de auto-confissão

 

Mas hoje, deixa teu sorriso comigo
Deixa também o eco da tua voz
tuas desculpas, tua complexa identidade
e tua seiva, para guardá-la dentro de mim
Daí, amanhã se por acaso voltares
depois do amor, só te peço continuidade


E se algum dia nosso inverno chegar
Guarda esses versos num relicário
De quem ousou falar de prazer e de amor
Desafiando os quatro ventos e os sete mares
E semeou risos e sonhos em outros campos,outrora
Que pareciam vivos de tão viçosos
Mas hoje... sem você, não gostaria de torná-los a ver.

Karla Julia

Canção:Insatiable

Darren Hayes
 
 

Jenario de Fátima

Tonho França

Valter Montani

Oswaldo Antonio Begiato

Míriam Warttusch

Armando Licurgo

Maria Lucilia Cardoso

Diógenes Pereira de Araújo

Helena Jorge

Fátima Queiroz e sua Arte Digital

Meus Artesanatos, by Karla Julia

 



 
   
 

Campo de Orquideas by Karla
Valter Poeta
Liberdade perfeita
Oswaldo Begiato
Varal da Artes
Mírian Warttusch
Clara Luz do Meu Pensar
Eternal - Fractals
Universo na Poesia
Nivaldo Tavares
Mesa de Cantos
Mil Almas Inquietas
Poeta Cards
Retalhos de Poesia
Luz de Aldebarã
Filha do Sol
Cesar Andrade
Poética Digital