A lua que te dou



Agora que nosso poente chegou
Te deixo a lua, uma linda e imensa lua cheia
Nela refletidos estão os meus traços
Para que nas horas incertas,
A luz de meus olhos clareie suas noites sem fim.

Te deixo a lua, pois estou de luto por ti.
Um luto há muito anunciado.
E vagueio a procura de meu caminho nessa noite sem sol.
Pois a luz do seu olhar já não anda por aqui
para meus passos poder iluminhar.
Agora, estou de luto por ti.

Te deixo a lua e nela refletidos meus traços.
Tudo, de tão intenso, não haverá esquecimento.
De tão partilhado, não será alterado.
De tão encantado, a nada será comparado.

Te deixo a lua, e estou de luto por ti.
E para te esquecer, terei de te arrancar de dentro de mim
Sem clemência, visceralmente.
Da mesma forma que prenha de tua alma um dia fiquei .
E com o sopro de tua essência, em tua obra-prima me transformei.
E minha boca tinha gosto de chuva
No lugar de minhas pintas havia estrelas .
E as noites, ah as noites... eram ensolaradas e os dias enluarados.

Estou de luto por ti, até que essa dor para sempre se vá.
Mas lhe deixo a lua e um certo perfume de orquídeas no ar.

Karla Julia

 

Canção:"Woman in Chains" Tears for Fears

 
 

Jenario de Fátima

Tonho França

Valter Montani

Oswaldo Antonio Begiato

Míriam Warttusch

Armando Licurgo

Maria Lucilia Cardoso

Diógenes Pereira de Araújo

Helena Jorge

Fátima Queiroz e sua Arte Digital

Meus Artesanatos, by Karla Julia

 



 
   
 

Campo de Orquideas by Karla
Valter Poeta
Liberdade perfeita
Oswaldo Begiato
Varal da Artes
Mírian Warttusch
Clara Luz do Meu Pensar
Eternal - Fractals
Universo na Poesia
Nivaldo Tavares
Mesa de Cantos
Mil Almas Inquietas
Poeta Cards
Retalhos de Poesia
Luz de Aldebarã
Filha do Sol
Cesar Andrade
Poética Digital